domingo, 11 de novembro de 2012

Esporte para deficientes fisicos

A prática de esportes entre pessoas com deficiência é um processo de reabilitação mundialmente conhecido, e está sendo cada vez mais difundido no Brasil e no mundo. Hoje já existem diversos eventos mundiais que reunem estes atletas guerreiros para competirem e mostrar que a prática dos esportes abre oportunidades incríveis nas vida de todos. 


As pessoas com deficiência necessitam de espaço físico adaptado e específico para os treinamentos, além de profissionais capacitados na área, que deve ter conhecimento tanto no esporte como, de preferência, também na deficiência do atleta.


Arco e flecha: Atletas, em pé e sentados em cadeira de rodas, participam em competições com sistemas de resultados semelhantes à modalidade olímpica.
Atletismo: Vem sendo constantemente revisto para dar melhores condições técnicas, para o desenvolvimento desta modalidade.
Basquetebol sobre rodas: Jogado por paraplégicos, amputados, e atletas com seqüelas de poliomielite. Os regulamentos são os mesmos do basquetebol convencional com pequenas adaptações.
Bocha: Este antigo jogo foi adaptado com sucesso para pessoas com paralisia cerebral.
Ciclismo: Três classes de atletas participam do ciclismo: paralisado cerebral, cegos com guias e amputados.
Handebol sobre rodas: parecido com o basquete.
Esgrima: Praticado por atletas em cadeira de rodas, amputados e paralisados cerebrais.
Lawn Bowls: Similar à bocha e é aberta à participação de todas as pessoas com deficiência física.
Halterofilismo: Aberto a atletas do sexo masculino com deficiências físicas e competidores com paralisia cerebral.
Tiro ao alvo: Aberto a atletas com deficiência física nas categorias sentado e em pé, para homens e mulheres.
Futebol: Apenas atletas com paralisia cerebral competem. As regras sofrem algumas modificações, entre elas o número de jogadores, largura do gol e da marca do pênalti.
Natação: Divide-se em dois grupos de participantes: um grupo de competidores com deficiência visual e outro grupo com deficiência física. As regras não têm adaptações.
Tênis de mesa: Idêntico ao tênis de mesa convencional. É jogado por pessoas com deficiência física, nas categorias masculina e feminina, por equipe e individual. Joga-se em pé ou em cadeira de rodas.
Tênis: Atletas e cadeiras de rodas jogam como o tênis tradicional, apenas com uma adaptação: de que a bola pode quicar duas vezes, a primeira dentro da quadra. As categorias são: masculino e feminino, individual e em duplas.
Voleibol: é praticado por atletas amputados e lesados medulares em duas categorias: sentados e em pé.
Racquetball: Praticado por atletas com paralisia cerebral. É similar ao tênis de mesa.
Golball: Jogado por atletas com deficiência visual. O objetivo é arremessar a bola sonora com as mãos no gol do adversário.
Judô: Praticado por pessoas com deficiências visuais do sexo masculino. A principal adaptação feita para esta modalidade é a diferença de textura do tatame que indica os limites da área de competição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário